segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

É mágoa

Passaro de Fogo Oficial

Adeus ano velho


E chegou o final do ano de 2010!
Um ano que criei tantas expectativas
Trabalho... volta por cima...Amor

E tanta coisa aconteceu...
Nem trabalho e nem muito menos Amor
O que achei que tinha, eu o tinha e não ele a mim!
Perdas significativas neste ano da figura masculina...DOR!
Depois fui avaliar com mais tranquilidade

E percebi
Saúde
Vida
Braços e pernas e cabeça perfeitas...
Perdas?

Não vou enxergar por este prisma
Ganhos de começar um novo Amor

Um recomeço em outra esfera de quem se foi
E a minha certeza de minha missão cumprida

Que venha 2011
ano NOVO

Suportar e Perseverar SEMPRE

E nada...NADA A TEMER

Mel Gusmão
27/12/2010

E o dia chegou!


Pai e mãe não deveriam morrer!
Sempre escutei esta frase...
Mas olha só! Isso nunca vai acontecer comigo...
Ah...impossível ...eles são mesmo eternos.
E dia 16/12/2010 meu pai se foi!
Eu...ele...Luiza e um quarto de UTI...
Um suspiro...um estalar de língua e ele se foi!
Eu perguntei...Então é assim Pai?
E ele não me respondeu...tão gelado...
Somos energia pura, a dele se foi...
Dor? Impotência? Tristeza? Angustia?
Não sei o que senti naquele momento
Aparelhos desligados, o corpo tão maltratado inerte
Mas uma serenidade impressionante...
Aí descobri enquanto chorava e molhava os olhos dele de lágrimas
enquanto beijava, que eles se vão.
Pai
minha gratidão pelo senhor é eterna
Que o senhor possa sentir aonde estiver todo meu amor e gratidão
Obrigada

Mel Gusmão
27/12/2010

O Guerreiro enfim descansou...


Deixou de legado a sua bravura
Deixou ensinamentos que ficarão
Em forma de união...
Descanse em paz bravo Guerreiro
Que lutou e aqui venceu
Sua imagem de altaneiro
Será lembrada pelos seus...
Vá em paz homem valente
Que mais do que nunca é território santo
Olhe de onde estiver por sua gente
E perdoe-lhes as lágrimas do pranto
Sua jornada agora é celestial
Seu caminho de muita paz
Fostes guerreiro especial
Então é justo o descanso que se faz
Que Deus acompanhe sua jornada
E deixe sua família amparada
Que eles aproveitem seus ensinamentos
E que guardem no coração todos os momentos
Que o Guerreiro agora liberto Passou ao lado de vocês...
Meus respeitos e admiração!

(Nane-16/12/2010)

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Podemos ser a diferença que queremos do Mundo


Não sei ao certo quando a Zenir chegou a UTI do Hospital JK em Brasília com seu pai.
Um senhor de seus 79 anos, que ao levar um tombo na hora do banho precisou ser operado. A cirurgia um sucesso..tudo caminhando bem a ter uma pequena complicação respiratória levando-o a UTI.
Primeiro uma UTI paga pq nenhum hospital aceitava o seu convenio GEAP...34 mil reais em 7 dias de internação. Porém algo fez com que ela fosse a GEAP e lá ficou sabendo que tinha esta vaga na UTI do Hospital JK, aonde meu pai já se encontrava a mais de 20 dias...hoje não consigo precisar isso.
Quando cheguei para visitar meu baby papy, encontrei esta moça assustada, chorando, andando de um lado para outro, e como já tinha duas pessoas no quarto de meu pai e eu precisaria esperar, sentei-me no sofá da sala de espera e fiquei observando ela, literalmente apavorada.
Neste espaço de tempo o pai dela sairia da UTI para fazer um exame ela agitada, chorando, angustiada querendo fugir pelas escadas para não ver seu pai, com todos aqueles aparelhos.
Então cheguei perto dela, pedi desculpas por me intrometer e disse:
__ Não faça isso! Eu sei que é difícil, já estou a tanto tempo aqui, já vi meu baby papi passar por cada coisa, encare este problema de frente, olhe seu pai, dê um sorriso a ele, vai te ajudar a superar esta fase e incentiva-lo.
Ela me olhou, nada respondeu, mas fez o que pedi.
Depois ela sentou ao meu lado e perguntou que meu baby papy tinha, quanto tempo estava lá e eu fui respondendo, até a hora da minha visita chegar e eu depois sair e voltar para casa.
Dia seguinte, eu religosamente estava na UTI e encontrei ela, mas calma, sorrindo e me dizendo:
__ Bem que você me disse, estou melhor e meu pai está ficando bem...
Ele ficou ali na UTI por uma semana ou coisa pouca a mais, e todos os dias nos viamos e nos abraçavamos e uma compartilhando a dor da outra. Foi num dia destes que a encontrei feliz pq seu pai sairia para um quarto ele não precisava mais da UTI.
Nossa como fiquei feliz, era um dia de meio de semana.Semana seguinte vejo seu irmão de volta rondando a UTI e fui até ela e perguntei:
__ O que houve aqui de novo?
__ Mel deram medicamento errado e ele precisou voltar.
Eu disse:
__ Isso vai passar e logo, logo ele sairá de novo.
Nos abraçamos, fomos embora.
E hoje dia 09/12/2010, saindo da UTI no 42 º dia de internação de meu baby papi, saindo da minha visita, no térreo do hospital, sai dos quartos ela, e vem correndo me chamar:
___ Mel , pede pra sua irmã te esperar um pouco, meu pai hoje volta pra casa e eu faço questão de te aprensentar pra ele.
Entrei no quarto com meu costumeiro sorriso e fui até perto dele , que logo pegou a minha mão. Ela lhe diz:
__ Papai foi a Mel que me ajudou no primeiro dia seu aqui.
Ele agradecia sem largar a minha mão...eu emocionada, dizia:
__ Estou muito feliz pelo senhor, que o senhor se recupere logo em casa e que tenha infinita boa sorte...
Zenir me levou até a porta do hospital, anotou meus telefones, me deu um caloroso abraço e eu sai de lá feliz...
Na dor conseguir fazer várias amizades, Zenir não foi a primeira, mas será para sempre.
Fique feliz e emocionada de ter conseguido apaziguar uma dor,que só quem passou por ela sabe imaginar, feliz por ter feito a diferença naquela hora para ela e pro seu pai.
Não sou melhor e nem pior a ninguém, mas fiquei feliz!
Feliz ...
Simplesmente Feliz!

09/12/2010

Que dia!


Engraçado como não conseguimos ver o melhor da vida no dia-a-dia!
Precisamos passar pela dor, para aprender a ver, enxergar, olhar.
Sai do hospital por volta das 12 hs...já cheguei atrasada e muito por motivos alheios a minha vontade.
Chego na rodoviária e já perco o bus que comumente eu pego, mas lá está quem a minha espera? baby filha!
Primerias da fila... de 12:15, saio da rodoviária de Brasília as 12:45, sentamos, nos acomodamos e um destes rapazes que vende balas me irrita...pq? Não sei explicar, mesmo assim compro suas balas para e achando ajudar.
Nem na metade do caminho o bus quebra...bus lotado, as pessoas com fome, irritadas, um calor insuportável.
Espero as pessoas descerem, as que se encontravam em pé, e logo desço atras, baby filha irritadissssssima e eu sorrindo, as pessoas me olhavam e não entendiam o pq.
Cheguei perto do motorista perguntei o que houve, ele respondeu e claro não entendi nada e uma pessoa chegou perto de mim e disse:
_Poxa tenho tanta coisa pra fazer!Isso vai me atrasar e muito.
Aí lembrei de meu pai na UTI 42 dias, e disse:
_ Já já vamos chegar e dará tempo de vc resolver tudo em tempo hábil(mais uma vez a imagem de baby papi veio a minha mente e eu disse); ainda bem que o bus quebrou, poderia ter sido um acidente e poderíamos estar todos estrupiados....

Sabe to aprendendo a tirar das situações,seja ela qual for o melhor, o engraçado...ficar irritada, apelar com o motorista que não tinha culpa de nada, só iria me envenenar...
Silvia ainda fui em pé, me sentindo uma vaca daquelas que viajam em caminhões pela estrada rsrsrsr o motorista nem aí e eu sorrindo no bus...acabei contagiando um monte...
Cheguei em casa as 15, fui papar na casa de mamy, e to aqui....

Ano acabando e eu aprendendo

09/12/2010

Harmonia


Fico pensando como tudo na vida é passageiro e incostante, como tudo muda, assim:num piscar de olhos.
Em abril deste ano de 2010, meu pai 88 anos já adoentado teve febre, e a descoberta de uma pedra na vesícula,começou os tormentos,as dores,as preocupações e o assombro do médico dele que nos alertava para que tivessemos cuidado, pois ele não aguentaria 2 dias numa UTI.
Mas ele foi para a UTI e ele aguentou 5 dias e saiu de lá, feliz, contente, mais magro e debilitado e dizendo a minha irmã que brincava com ele que chegaria aos 90 anos, ele, mesmo com seu alzaimer disse: Aos 89 está bom!
Toda aquela debilitação precisou de cuidados, eles não aguentava mais andar só,e eu fui ficar com ele na parte da manhã junto como meu filho Hugo
Foram 4 meses de aprendizado, aquele homem que me criou e que me ensinou valores, que me fez sorrir quando chorava pois era a única adolescente a não ter um namorado...agora se colocova na posicão inversa.
Era eu nas partes da manha, sua filha caçula que, chegava as 07:20 e já o acordava com panos úmidos no rosto para despertar, dava seu café da manhã, o levava para o banho, assoava seu nariz, trocava suas fraldas e cantava as músicas que o fazia recordar do seu passado,dava seu almoço, sua sobremesa e achava que ele podia tudo, naquela altura da sua vida.Fi aí que aprendi a fizer: EU TE AMO viu!Quanto tempo perdido de não ter dito isso com ele sem sua demência.
Neste tempo ao seu lado, percebi o tanto que a vida é efêmera, o tanto que valorizamos coisas pequenas, o tanto que nossos valores foram sendo modificados, como nossas prioridades se perderam por aí, como deixamos de ser felizes por ter, ter, ter ... mesmo sabendo que tudo que temos para nosso conforto material (também luto por eles) ficam aí ninguém leva nada desta busca desenfreada quando voltarmos para casa...
Não percebemos que o melhor da vida está na nossa harmonia interna e familiar, está no aconchego da casa(mesmo ela sem pintura externa,sem o móvel da moda, nos portas retratos e pratos combinando) no abraço do filho quando chega do trabalho, no amor que damos, no domingão abraçado com seu amor numa cama preguiçosa...num olhar, num beijo...num momento de entrega e troca.
Brigamos pelo vil metal, passamos por cima da nossa própria paz e felicidade para não dividir o que ganhamos, ficamos em relacionamentos fracassados por medo de mudar, medo de dividir, medo de tentar e buscar o que é melhor ...o amor, a única coisa que vamos levar!
E o pior,deixamos nossos filhos presenciar tudo isso pensando ingenuamente que eles não percebem,eles nos copiaram e levaram esta sequência de valores distorcidos, essa busca desenfreada de ter..ter e ter...essa falta de sapiência de sair de um ralacionamento seja ele :amizade, noivado, casamento, trabalho por apegos...por medos e covardias...por falta de amor próprio!
As pessoas competem entre si até entre as pessoas que elas dizem amar, competem em casa, no trabalho, na casa melhor, no celular de última geração, no colégio do filhos ( errado não é ter, é a forma para que se quer ter)
Passamos pelos sentimentos cegos, priorizamos quem e o que tinhamos que deixar para opção e deixamos como opção o que e a quem deveríamos priorizar, temos medos:medos de amar, se dar, de trocar, de carinho, de mostrar, de ser, de parecer um bobo.
A tolerânica acabou, não temos mais paciência para ouvir, demonstrar cuidado, dialogar,fazer um carinho, para o trânsito, a fila do pão, o médico, esperar uma resposta, pq o tempo hoje ele vale o vil metal.
Assim fui vendo meu pai, passar por tudo isso e no final de outubro, entrar na UTI de novo e dos dois dias que o médico dele que tornou a dizer que ele não aguentaria 02 dias,se tornarem 10, 20 passando por derrames, ataques cardíacos, falência de rins e no 25º dia em seu estado gravissimo , seu semblante estava sereno,tranquilo, e ele completando seus 89 anos de vida!
E aí fui refletir na minha vida, nos meus 46 anos e então pude perceber que não me arrependo de ter terminado um casamento de 21 anos se eu não era feliz nele,não era valorizada, cuidada; de estar ainda numa casa sem pintura externa, mas dentro dela ter o aconchego do amor de meus filhos.
Sim amor pq ainda desempregada, correndo para conseguir me manter eles me dão o abraço,o aconhcego ,deixam de sair em respeito ao avô no hospital para ficarmos juntos tentando superar a dor dessa possivel perda, de estarmos juntos num colchão na sala mas rindo, e feliz...sim feliz, pq a felicidade está dentro de cada um.
Eles querem minha presença numa viagem, eles querem me levar para uma balada, eles quererem que eu arrume um novo amor e siga minha caminhada...
Amor por dividirmos uma pizza para não bagunçar o orçamento...mas sorrimos, abraçamos, estamos juntos, deitamos num mesmo lugar, estouramos pipoca e assistimos a um dvd... pq temos o principal...o AMOR...
Não me arrependo de ter procurado mais, cuidar de meu espírito, de minha essência ... esperando ser e estar forte para o que vem por ai!
Ainda temos muito que aprender nesta vida...ainda temos muito que aprender ...a crescer...a evoluir...a ser... a amar...a cuidar
Espero conseguir!

23/11/2010